quinta-feira, 2 de abril de 2015

A moral bíblica cristã


------------------------------------------------------------------------------------------------
O trecho abaixo é extraído de meu livro: "Deus é um Delírio?"
 ------------------------------------------------------------------------------------------------


Apesar de a Bíblia ser, disparado, o livro mais vendido do mundo, ela é com certeza um dos menos lidos, e certamente o menos praticado. Este tópico seria totalmente desnecessário se as pessoas lessem a Bíblia – especialmente seus críticos. O simples fato de este tópico existir já é algo lamentável. Ele não era para ser necessário. Todo ser humano deveria ter lido pelo menos algumas vezes o Novo Testamento inteiro, sendo ele cristão ou não, pois é dali que temos toda a base moral do ocidente, querendo os ateus ou não. Como sei que muitos alegarão falta de tempo para ler todo o Novo Testamento, tentarei resumir aqui seu conteúdo em poucas linhas.


Arrependimento

Um dos principais, senão o principal ensinamento moral do Novo Testamento é o que diz respeito ao arrependimento. Arrependimento vem da palavra grega metanoeo, que, diferentemente da crendice popular, não significa uma mera tristeza ou comoção em um momento específico, mas uma completa mudança de mente, que ocorre quando a pessoa decide abandonar a vida anterior de pecado e viver uma vida nova, transformada. O arrependimento não é mero remorso, que é somente um sentimento de aflição ou tristeza, mas sem uma mudança de mentalidade e de vida posterior. O verdadeiro arrependimento precisa ser acompanhado pelos frutos (obras) que vem em seguida:

“Dêem fruto que mostre o arrependimento! Não pensem que vocês podem dizer a si mesmos: ‘Abraão é nosso pai’. Pois eu lhes digo que destas pedras Deus pode fazer surgir filhos a Abraão” (Mateus 3:8-9)           

“A tristeza segundo Deus produz um arrependimento que leva à salvação e não remorso, mas a tristeza segundo o mundo produz morte. Vejam o que esta tristeza segundo Deus produziu em vocês: que dedicação, que desculpas, que indignação, que temor, que saudade, que preocupação, que desejo de ver a justiça feita! Em tudo vocês se mostraram inocentes a esse respeito” (2ª Coríntios 7:9-10)


Misericórdia e Perdão

Outro ponto essencial do Cristianismo é o exercício da misericórdia para com todos, perdoando a quem nos ofendeu. Os cristãos têm uma razão ainda mais forte para isso, pois, na visão cristã, Cristo nos perdoou, na cruz, de uma dívida infinita, que nós não poderíamos pagar. A própria salvação é um favor imerecido. Se Deus nos perdoou a tal ponto, quanto mais nós devemos perdoar nossos irmãos:

“Se vocês soubessem o que significam estas palavras: ‘Desejo misericórdia, não sacrifícios’, não teriam condenado inocentes” (Mateus 12:7)      

“Então Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou: ‘Senhor, quantas vezes deverei perdoar a meu irmão quando ele pecar contra mim? Até sete vezes?’ Jesus respondeu: ‘Eu lhe digo: não até sete, mas até setenta vezes sete’” (Mateus 18:21-22)     

“Sejam bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando-se mutuamente, assim como Deus perdoou vocês em Cristo” (Efésios 4:32) 

“Portanto, se você estiver apresentando sua oferta diante do altar e ali se lembrar de que seu irmão tem algo contra você, deixe sua oferta ali, diante do altar, e vá primeiro reconciliar-se com seu irmão; depois volte e apresente sua oferta” (Mateus 5:23-24)


Amor

O amor é o cerne de todo o Cristianismo. A visão cristã sobre o amor amplia a visão que as outras religiões tinham até então, onde o amor deveria ser exercido somente para com os “do grupo”, o “próximo”, os “amigos”, a “família”. Para Jesus, até o inimigo deveria ser amado e considerado o nosso “próximo”:

“Vocês ouviram o que foi dito: ‘Ame o seu próximo e odeie o seu inimigo’. Mas eu lhes digo: Amem os seus inimigos e orem por aqueles que os perseguem, para que vocês venham a ser filhos de seu Pai que está nos céus. Porque ele faz raiar o seu sol sobre maus e bons e derrama chuva sobre justos e injustos. Se vocês amarem aqueles que os amam, que recompensa receberão? Até os publicanos fazem isso! E se vocês saudarem apenas os seus irmãos, o que estarão fazendo de mais? Até os pagãos fazem isso! Portanto, sejam perfeitos como perfeito é o Pai celestial de vocês" (Mateus 5:43-48)

“Dêem a cada um o que lhe é devido: Se imposto, imposto; se tributo, tributo; se temor, temor; se honra, honra. Não devam nada a ninguém, a não ser o amor de uns pelos outros, pois aquele que ama seu próximo tem cumprido a lei. Pois estes mandamentos: ‘Não adulterarás’, ‘não matarás’, ‘não furtarás’, ‘não cobiçarás’, e qualquer outro mandamento, todos se resumem neste preceito: ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’. O amor não pratica o mal contra o próximo. Portanto, o amor é o cumprimento da lei” (Romanos 13:7-10)        

“Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o sino que ressoa ou como o prato que retine. Ainda que eu tenha o dom de profecia e saiba todos os mistérios e todo o conhecimento, e tenha uma fé capaz de mover montanhas, mas não tiver amor, nada serei. Ainda que eu dê aos pobres tudo o que possuo e entregue o meu corpo para ser queimado, mas não tiver amor, nada disso me valerá. O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca perece; mas as profecias desaparecerão, as línguas cessarão, o conhecimento passará. Pois em parte conhecemos e em parte profetizamos; quando, porém, vier o que é perfeito, o que é imperfeito desaparecerá. Quando eu era menino, falava como menino, pensava como menino e raciocinava como menino. Quando me tornei homem, deixei para trás as coisas de menino. Agora, pois, vemos apenas um reflexo obscuro, como em espelho; mas, então, veremos face a face. Agora conheço em parte; então, conhecerei plenamente, da mesma forma como sou plenamente conhecido. Assim, permanecem agora estes três: a fé, a esperança e o amor. O maior deles, porém, é o amor” (1ª Coríntios 13:1-13)   

“Sobretudo, amem-se sinceramente uns aos outros, porque o amor perdoa muitíssimos pecados. Sejam mutuamente hospitaleiros, sem reclamação” (1ª Pedro 4:8-9)           

“Dessa forma o amor está aperfeiçoado entre nós, para que no dia do juízo tenhamos confiança, porque neste mundo somos como ele. No amor não há medo; pelo contrário o perfeito amor expulsa o medo, porque o medo supõe castigo. Aquele que tem medo não está aperfeiçoado no amor. Nós amamos porque ele nos amou primeiro. Se alguém afirmar: ‘Eu amo a Deus’, mas odiar seu irmão, é mentiroso, pois quem não ama seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê. Ele nos deu este mandamento: Quem ama a Deus, ame também seu irmão” (1ª João 4:17-21)         

“E agora eu lhe peço, senhora não como se estivesse escrevendo um mandamento novo, o que já tínhamos desde o princípio que nos amemos uns aos outros. E este é o amor: que andemos em obediência aos seus mandamentos. Como vocês já têm ouvido desde o princípio, o mandamento é este: que vocês andem em amor” (2ª João 1:5-6)

“Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3:16)      


Contra a imoralidade

O Cristianismo bate firme na tecla da moralidade, e ensina desde sempre os bons princípios e costumes que, se fossem colocados em prática, nos levariam para bem longe deste mundo caído e pervertido em que se encontra hoje:

“Por toda parte se ouve que há imoralidade entre vocês, imoralidade que não ocorre nem entre os pagãos, a ponto de alguém de vocês possuir a mulher de seu pai. E vocês estão orgulhosos! Não deviam, porém, estar cheios de tristeza e expulsar da comunhão aquele que fez isso? Apesar de eu não estar presente fisicamente, estou com vocês em espírito. E já condenei aquele que fez isso, como se estivesse presente. Quando vocês estiverem reunidos em nome de nosso Senhor Jesus, estando eu com vocês em espírito, estando presente também o poder de nosso Senhor Jesus Cristo, entreguem esse homem a Satanás, para que o corpo seja destruído, e seu espírito seja salvo no dia do Senhor” (1ª Coríntios 5:1-5)

“Pois Herodes havia prendido e amarrado João, colocando-o na prisão por causa de Herodias, mulher de Filipe, seu irmão,porquanto João lhe dizia: ‘Não te é permitido viver com ela’” (Mateus 14:3-4) 

“A vontade de Deus é que vocês sejam santificados: abstenham-se da imoralidade sexual. Cada um saiba controlar o próprio corpo de maneira santa e honrosa, não com a paixão de desejo desenfreado, como os pagãos que desconhecem a Deus. Neste assunto, ninguém prejudique a seu irmão nem dele se aproveite. O Senhor castigará todas essas práticas, como já lhes dissemos e asseguramos. Porque Deus não nos chamou para a impureza, mas para a santidade” (1ª Tessalonicenses 4:3-7)  

“Vocês ouviram o que foi dito: ‘Não adulterarás’. Mas eu lhes digo: qualquer que olhar para uma mulher para desejá-la, já cometeu adultério com ela no seu coração” (Mateus 5:27-28)

“Já lhes disse por carta que vocês não devem associar-se com pessoas imorais. Com isso não me refiro aos imorais deste mundo, nem aos avarentos, aos ladrões ou aos idólatras. Se assim fosse, vocês precisariam sair deste mundo. Mas agora estou lhes escrevendo que não devem associar-se com qualquer que, dizendo-se irmão, seja imoral, avarento, idólatra, caluniador, alcoólatra ou ladrão. Com tais pessoas vocês nem devem comer. Pois, como haveria eu de julgar os de fora da igreja? Não devem vocês julgar os que estão dentro? Deus julgará os de fora. ‘Expulsem esse perverso do meio de vocês’” (1ª Coríntios 5:9-13)

“Façam tudo sem queixas nem discussões, para que venham a tornar-se puros e irrepreensíveis, filhos de Deus inculpáveis no meio de uma geração corrompida e depravada, na qual vocês brilham como estrelas no universo, retendo firmemente a palavra da vida. Assim, no dia de Cristo eu me orgulharei de não ter corrido nem me esforçado inutilmente” (Filipenses 2:14-16)   

“Vocês não sabem que os perversos não herdarão o Reino de Deus? Não se deixem enganar: nem imorais, nem idólatras, nem adúlteros, nem homossexuais passivos ou ativos, nem ladrões, nem avarentos, nem alcoólatras, nem caluniadores, nem trapaceiros herdarão o Reino de Deus. Assim foram alguns de vocês. Mas vocês foram lavados, foram santificados, foram justificados no nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito de nosso Deus” (1ª Coríntios 6:9-11)    

“Esses homens são fontes sem água e névoas impelidas pela tempestade. A escuridão das trevas lhes está reservada, pois eles, com palavras de vaidosa arrogância e provocando os desejos libertinos da carne, seduzem os que estão quase conseguindo fugir daqueles que vivem no erro. Prometendo-lhes liberdade, eles mesmos são escravos da corrupção, pois o homem é escravo daquilo que o domina” (2ª Pedro 2:17-19)     

“Porque a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens. Ela nos ensina a renunciar à impiedade e às paixões mundanas e a viver de maneira sensata, justa e piedosa nesta era presente” (Tito 2:11-12)        

“Eles receberão retribuição pela injustiça que causaram. Consideram prazer entregar-se à devassidão em plena luz do dia. São nódoas e manchas, regalando-se em seus prazeres, quando participam das festas de vocês. Tendo os olhos cheios de adultério, nunca param de pecar, iludem os instáveis e têm o coração exercitado na ganância. Malditos!” (2ª Pedro 3:13-14) 

“Vocês não sabem que os seus corpos são membros de Cristo? Tomarei eu os membros de Cristo e os unirei a uma prostituta? De modo nenhum! Vocês não sabem que aquele que se une a uma prostituta é um corpo com ela? Pois, como está escrito: ‘Os dois serão uma só carne’. Mas aquele que se une ao Senhor é um espírito com ele. Fujam da imoralidade sexual. Todos os outros pecados que alguém comete, fora do corpo os comete; mas quem peca sexualmente, peca contra o seu próprio corpo. Acaso não sabem que o corpo de vocês é santuário do Espírito Santo que habita em vocês, que lhes foi dado por Deus, e que vocês não são de si mesmos? Vocês foram comprados por alto preço. Portanto, glorifiquem a Deus com o corpo de vocês” (1ª Coríntios 6:15-20)   

“Ora, as obras da carne são manifestas: imoralidade sexual, impureza e libertinagem; idolatria e feitiçaria; ódio, discórdia, ciúmes, ira, egoísmo, dissensões, facções e inveja; embriaguez, orgias e coisas semelhantes. Eu os advirto, como antes já os adverti, que os que praticam essas coisas não herdarão o Reino de Deus. Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra essas coisas não há lei. Os que pertencem a Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e os seus desejos. Se vivemos pelo Espírito, andemos também pelo Espírito. Não sejamos presunçosos, provocando uns aos outros e tendo inveja uns dos outros” (Gálatas 5:19-26)        

“Portanto, sejam imitadores de Deus, como filhos amados, e vivam em amor, como também Cristo nos amou e se entregou por nós como oferta e sacrifício de aroma agradável a Deus. Entre vocês não deve haver nem sequer menção de imoralidade sexual nem de qualquer espécie de impureza nem de cobiça; pois estas coisas não são próprias para os santos. Não haja obscenidade nem conversas tolas nem gracejos imorais, que são inconvenientes, mas, ao invés disso, ação de graças. Porque vocês podem estar certos disto: nenhum imoral nem impuro nem ganancioso, que é idólatra, tem herança no Reino de Cristo e de Deus. Ninguém os engane com palavras tolas, pois é por causa dessas coisas que a ira de Deus vem sobre os que vivem na desobediência. Portanto, não participem com eles dessas coisas. Porque outrora vocês eram trevas, mas agora são luz no Senhor. Vivam como filhos da luz, pois o fruto da luz consiste em toda bondade, justiça e verdade; e aprendam a discernir o que é agradável ao Senhor. Não participem das obras infrutíferas das trevas; antes, exponham-nas à luz. Porque aquilo que eles fazem em oculto, até mencionar é vergonhoso. Mas, tudo o que é exposto pela luz torna-se visível, pois a luz torna visíveis todas as coisas” (Efésios 5:1-13)       

“Esforcem-se para viver em paz com todos e para serem santos; sem santidade ninguém verá o Senhor” (Hebreus 12:14)      


Contra a cobiça

“Não amem o mundo nem o que nele há. Se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele. Pois tudo o que há no mundo a cobiça da carne, a cobiça dos olhos e a ostentação dos bens não provém do Pai, mas do mundo. O mundo e a sua cobiça passam, mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre” (1ª João 2:15-17)  

“Quem é sábio e tem entendimento entre vocês? Que o demonstre por seu bom procedimento, mediante obras praticadas com a humildade que provém da sabedoria. Contudo, se vocês abrigam no coração inveja amarga e ambição egoísta, não se gloriem disso, nem neguem a verdade. Esse tipo de ‘sabedoria’ não vem do céu, mas é terrena, não é espiritual e é demoníaca. Pois onde há inveja e ambição egoísta, aí há confusão e toda espécie de males. Mas a sabedoria que vem do alto é antes de tudo pura; depois, pacífica, amável, compreensiva, cheia de misericórdia e de bons frutos, imparcial e sincera. O fruto da justiça semeia-se em paz para os pacificadores” (Tiago 3:13-18)         


Igualdade entre o rico e o pobre

“Meus irmãos, como crentes em nosso glorioso Senhor Jesus Cristo, não façam diferença entre as pessoas, tratando-as com favoritismo. Suponham que na reunião de vocês entre um homem com anel de ouro e roupas finas, e também entre um homem pobre com roupas velhas e sujas. Se vocês derem atenção especial ao homem que está vestido com roupas finas e disserem: ‘Aqui está um lugar apropriado para o senhor’, mas disserem ao pobre: ‘Você, fique de pé ali’, ou: ‘Sente-se no chão, junto ao estrado onde ponho os meus pés’, não estarão fazendo discriminação, fazendo julgamentos com critérios errados? Ouçam, meus amados irmãos: não escolheu Deus os que são pobres aos olhos do mundo para serem ricos em fé e herdarem o Reino que ele prometeu aos que o amam?” (Tiago 2:1-5)


Igualdade entre homem e mulher

Já abordamos este tema no capítulo 8, mas cabe ressaltar, agora com base neotestamentária, o papel fundamental do Cristianismo na igualdade entre o homem e a mulher. Isso começa no cuidado das mais novas até as mais velhas. As viúvas acima de 60 anos que não tinham recursos eram cuidadas e sustentadas pela igreja (1Tm.5). A mesma Bíblia que prega que a mulher deve se sujeitar ao marido (Ef.5:22) também diz que o marido deve honrar a mulher:

“Do mesmo modo vocês, maridos, sejam sábios no convívio com suas mulheres e tratem-nas com honra, como parte mais frágil e co-herdeiras do dom da graça da vida” (1ª Pedro 3:7)

A palavra grega utilizada na Bíblia para a “sujeição” da mulher ao marido é hupotasso, que, de acordo com a Concordância de Strong, “em uso não militar era uma atitude voluntária de ceder, cooperar, assumir responsabilidade, e levar um carga”[1]. Tinha, portanto, o sentido de respeitar o marido (ao invés de ser desbocada ou malcriada), e não o de ser “escrava” ou “proprietária” dele, como os neo-ateus caluniosamente afirmam. Onze versos depois de dizer que a esposa deve se sujeitar ao marido, Paulo explica que essa sujeição é um profundo respeito:

“Portanto, cada um de vocês também ame a sua mulher como a si mesmo, e a mulher trate o marido com todo o respeito (Efésios 5:33)   

Em compensação, a Bíblia usa a palavra grega time para o tratamento que os homens devem ter para com as mulheres (1Pe.3:7), que, de acordo com a mesma Concordância de Strong, significa “honra, deferência, reverência”[2]. Portanto, não há qualquer preconceito ou desigualdade na relação entre o homem e a mulher. A Bíblia prescreve a cooperação e respeito da mulher para com o homem, da mesma forma que prescreve a honra e reverência do homem para com a mulher.

Eu desafio qualquer ateu a mostrar um único documento histórico, de qualquer religião não-bíblica que seja (ou até mesmo de irreligiosos), que tenha dito o mesmo nesta mesma época (em torno de 60 d.C), ou em qualquer data anterior, ou até mil anos mais tarde. Os ateus vão encontrar o elo perdido antes de encontrar isso. A verdade é que o Cristianismo revolucionou o trato para com as mulheres, e que mesmo os ateus mais “iluminados” só passaram a dizer algo parecido muitos séculos depois da Bíblia afirmar isso explicitamente e servir como base.

Outra evidência de que a Bíblia trata homens e mulheres em igualdade é o fato de dizer que o marido deve cumprir seus deveres conjugais para com sua esposa da mesma forma que a esposa para com o marido, ao invés disso ser algo unilateral (como seria caso a esposa fosse considerada “propriedade” do marido). Tudo devia ser feito por mútuo consentimento, ao invés de valer o parecer somente do homem:

“O marido deve cumprir os seus deveres conjugais para com a sua mulher, e da mesma forma a mulher para com o seu marido. A mulher não tem autoridade sobre o seu próprio corpo, mas sim o marido. Da mesma forma, o marido não tem autoridade sobre o seu próprio corpo, mas sim a mulher. Não se recusem um ao outro, exceto por mútuo consentimento e durante certo tempo, para se dedicarem à oração. Depois, unam-se de novo, para que Satanás não os tente por não terem domínio próprio” (1ª Coríntios 7:3-5)       

Tanto a mulher é santificada por meio do marido, quanto o marido era santificado por meio da mulher. Ambos eram considerados igualmente “sagrados”, aos olhos de Deus:

“Pois o marido descrente é santificado por meio da mulher, e a mulher descrente é santificada por meio do marido. Se assim não fosse, seus filhos seriam impuros, mas agora são santos (1ª Coríntios 7:14) 

O dever de amar a esposa era sempre ressaltado, e a obediência do filho era para com os “pais” (no plural), e não somente para com o homem da casa:

“Maridos, amem suas mulheres e não as tratem com amargura. Filhos, obedeçam a seus pais em tudo, pois isso agrada ao Senhor. Pais, não irritem seus filhos, para que eles não se desanimem” (Colossenses 3:19-21)     

O mais impressionante é quando Paulo é mais específico e fala do tipo de amor que o homem deve ter para com a mulher. Paulo diz que o marido deve amar sua esposa da mesma forma que Cristo amou a igreja e se entregou por ela. Ou seja: até a morte. Da mesma forma que Jesus morreu por nós, temos que dar a vida pela nossa esposa, se for necessário. Este ensinamento profundo às vezes pode parecer chocante até para os nossos dias, então imagine naquela época!  

“Maridos, amem suas mulheres, assim como Cristo amou a igreja e entregou-se a si mesmo por ela para santificá-la, tendo-a purificado pelo lavar da água mediante a palavra, e apresentá-la a si mesmo como igreja gloriosa, sem mancha nem ruga ou coisa semelhante, mas santa e inculpável. Da mesma forma, os maridos devem amar as suas mulheres como a seus próprios corpos (Efésios 5:25-28)    

As mulheres exerceram desde sempre um papel importante e proeminente no Cristianismo, incomparavelmente superior a qualquer outro sistema ou cultura da época. No Novo Testamento vemos uma mulher (chamada Júnias) sendo chamada de apóstola (Rm.16:7), vemos também Priscila (que tinha uma igreja em sua casa – 1Co.16:19) doutrinando Apolo (At.18:26), vemos também uma mulher exercendo o cargo de diaconisa (Rm.16:1), sendo que na igreja primitiva os diáconos tinham o costume de pregar e de exercer cargos ministeriais na igreja (basta ver os diáconos Estêvão e Filipe). As quatro filhas de Filipe eram profetizas (At.21:9), e os profetas profetizam na igreja (1Co.12:28), e não dentro de casa!

Quando Paulo escreveu dizendo que as mulheres deveriam ficar caladas na igreja (1Co.14:34) não tinha nada a ver com não poder pregar ou não falar nada (visto que a igreja da época tinha apóstolas, diaconisas, pastoras e profetizas). O que ocorria era que algumas mulheres naquela igreja de Corinto tinham o costume de interromper o culto com conversas paralelas inconvenientes, e era isso o que Paulo estava combatendo, e não a pregação em si.

Alguns, no entanto, tem o costume de pegar o texto fora do contexto para fazer parecer que Paulo estava proibindo que a mulher ensinasse, quando foi ele mesmo quem disse que era para as mulheresensinarem aquilo que é bom” (Tt.2:4) e que podiam profetizar na igreja (1Co.11:5)! Como uma mulher poderia profetizar na igreja, se não podia nem falar na igreja? Está óbvio que aquela “proibição” era meramente circunstancial. Todo o contexto da citação é circunstancial e específico – Paulo estava ao longo do capítulo discorrendo sobre os excessos na igreja, ao invés de combater uma coisa como um todo (veja 1Co.14:28, em que Paulo proíbe até os homens de falarem na igreja em certo contexto!).

Infelizmente, com a ascensão da Igreja Católica Romana as mulheres perderam influência e destaque na igreja, limitando-se ao papel de freiras ou leigas, embora ainda fossem melhor tratadas do que fora da igreja, no resto do mundo. Os movimentos evangélicos, no entanto, trataram de recolocar a mulher em sua posição de destaque, a qual é estimada e ressaltada ao longo de todo o evangelho. Simplesmente não há documentos antigos que coloquem tanta ênfase positiva na mulher quanto a Bíblia faz – a começar pelo fato de que as mulheres foram escolhidas para ser as primeiras testemunhas da ressurreição de Jesus (Mt.28:1-10; Jo.20:10-18)!


Humildade

“Naquele momento os discípulos chegaram a Jesus e perguntaram: ‘Quem é o maior no Reino dos céus?’ Chamando uma criança, colocou-a no meio deles, e disse: ‘Eu lhes asseguro que, a não ser que vocês se convertam e se tornem como crianças, jamais entrarão no Reino dos céus. Portanto, quem se faz humilde como esta criança, este é o maior no Reino dos céus’” (Mateus 18:1-4)

“Jesus os chamou e disse: ‘Vocês sabem que os governantes das nações as dominam, e as pessoas importantes exercem poder sobre elas. Não será assim entre vocês. Pelo contrário, quem quiser tornar-se importante entre vocês deverá ser servo, e quem quiser ser o primeiro deverá ser escravo; como o Filho do homem, que não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos’” (Mateus 20:25-28)     

“Seja a atitude de vocês a mesma de Cristo Jesus, que, embora sendo Deus, não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se; mas esvaziou-se a si mesmo, vindo a ser servo, tornando-se semelhante aos homens. E, sendo encontrado em forma humana, humilhou-se a si mesmo e foi obediente até à morte, e morte de cruz!” (Filipenses 2:5-8)        

“O maior entre vocês deverá ser servo. Pois todo aquele que a si mesmo se exaltar será humilhado, e todo aquele que a si mesmo se humilhar será exaltado” (Mateus 23:11-12)

“Sejam todos humildes uns para com os outros, porque Deus se opõe aos orgulhosos, mas concede graça aos humildes" (1ª Pedro 5:5)     

“Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. Pois pela graça que me foi dada digo a todos vocês: ninguém tenha de si mesmo um conceito mais elevado do que deve ter; mas, pelo contrário, tenha um conceito equilibrado, de acordo com a medida da fé que Deus lhe concedeu” (Romanos 12:2-3)       

“Como prisioneiro no Senhor, rogo-lhes que vivam de maneira digna da vocação que receberam. Sejam completamente humildes e dóceis, e sejam pacientes, suportando uns aos outros com amor” (Efésios 4:1-2)           


Caridade

“Então o Rei dirá aos que estiverem à sua direita: ‘Venham, benditos de meu Pai! Recebam como herança o Reino que lhes foi preparado desde a criação do mundo. Pois eu tive fome, e vocês me deram de comer; tive sede, e vocês me deram de beber; fui estrangeiro, e vocês me acolheram; necessitei de roupas, e vocês me vestiram; estive enfermo, e vocês cuidaram de mim; estive preso, e vocês me visitaram’. Então os justos lhe responderão: ‘Senhor, quando te vimos com fome e te demos de comer, ou com sede e te demos de beber? Quando te vimos como estrangeiro e te acolhemos, ou necessitado de roupas e te vestimos? Quando te vimos enfermo ou preso e fomos te visitar?’ O Rei responderá: ‘Digo-lhes a verdade: o que vocês fizeram a algum dos meus menores irmãos, a mim o fizeram’” (Mateus 25:34-40)           

“Tenham o cuidado de não praticar suas ‘obras de justiça’ diante dos outros para serem vistos por eles. Se fizerem isso, vocês não terão nenhuma recompensa do Pai celestial. Portanto, quando você der esmola, não anuncie isso com trombetas, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, a fim de serem honrados pelos outros. Eu lhes garanto que eles já receberam sua plena recompensa. Mas quando você der esmola, que a sua mão esquerda não saiba o que está fazendo a direita, de forma que você preste a sua ajuda em segredo. E seu Pai, que vê o que é feito em segredo, o recompensará" (Mateus 6:1-4)

“A religião que Deus, o nosso Pai aceita como pura e imaculada é esta: cuidar dos órfãos e das viúvas em suas dificuldades e não se deixar corromper pelo mundo” (Tiago 1:27)    

“Jesus respondeu: ‘Se você quer ser perfeito, vá, venda os seus bens e dê o dinheiro aos pobres, e você terá um tesouro no céu. Depois, venha e siga-me’. Ouvindo isso, o jovem afastou-se triste, porque tinha muitas riquezas” (Mateus 19:21-22) 

“Nisto conhecemos o que é o amor: Jesus Cristo deu a sua vida por nós, e devemos dar a nossa vida por nossos irmãos. Se alguém tiver recursos materiais e, vendo seu irmão em necessidade, não se compadecer dele, como pode permanecer nele o amor de Deus? Filhinhos, não amemos de palavra nem de boca, mas em ação e em verdade” (1ª João 3:16-18)          

“Ordene-lhes que pratiquem o bem, sejam ricos em boas obras, generosos e prontos para repartir” (1ª Timóteo 6:18)          


Contra a vingança

“Lembrem-se dos primeiros dias, depois que vocês foram iluminados, quando suportaram muita luta e muito sofrimento. Algumas vezes vocês foram expostos a insultos e tribulações; em outras ocasiões fizeram-se solidários com os que assim foram tratados. Vocês se compadeceram dos que estavam na prisão e aceitaram alegremente o confisco dos próprios bens, pois sabiam que possuíam bens superiores e permanentes. Por isso, não abram mão da confiança que vocês têm; ela será ricamente recompensada” (Hebreus 10:32-35)

“Meus amados irmãos, tenham isto em mente: Sejam todos prontos para ouvir, tardios para falar e tardios para irar-se, pois a ira do homem não produz a justiça de Deus. Portanto, livrem-se de toda impureza moral e da maldade que prevalece, e aceitem humildemente a palavra implantada em vocês, a qual é poderosa para salvá-los. Sejam praticantes da palavra, e não apenas ouvintes, enganando-se a si mesmos” (Tiago 1:19-22)    


Prática do bem 

“Cada um de nós deve agradar ao seu próximo para o bem dele, a fim de edificá-lo. Pois também Cristo não agradou a si próprio, mas, como está escrito: ‘Os insultos daqueles que te insultam caíram sobre mim’” (Romanos 15:2-3)

“Portanto, aceitem-se uns aos outros, da mesma forma como Cristo os aceitou, a fim de que vocês glorifiquem a Deus” (Romanos 15:7)      

“Vocês ouviram o que foi dito: ‘Olho por olho e dente por dente’. Mas eu lhes digo: Não resistam ao perverso. Se alguém o ferir na face direita, ofereça-lhe também a outra. E se alguém quiser processá-lo e tirar-lhe a túnica, deixe que leve também a capa. Se alguém o forçar a caminhar com ele uma milha, vá com ele duas. Dê a quem lhe pede, e não volte as costas àquele que deseja pedir-lhe algo emprestado" (Mateus 5:38-42)

“Pensem nisto, pois: Quem sabe que deve fazer o bem e não o faz, comete pecado” (Tiago 4:17)          

“E não nos cansemos de fazer o bem, pois no tempo próprio colheremos, se não desanimarmos” (Gálatas 6:9)    

“Pois eu lhes digo que se a justiça de vocês não for muito superior à dos fariseus e mestres da lei, de modo nenhum entrarão no Reino dos céus” (Mateus 5:20)

“Se alguém não cuida de seus parentes, e especialmente dos de sua própria família, negou a fé e é pior que um descrente” (1ª Timóteo 5:8)     


Contra o acúmulo de riquezas 

“São privados da verdade, os quais pensam que a piedade é fonte de lucro. De fato, a piedade com contentamento é grande fonte de lucro, pois nada trouxemos para este mundo e dele nada podemos levar; por isso, tendo o que comer e com que vestir-nos, estejamos com isso satisfeitos. Os que querem ficar ricos caem em tentação, em armadilhas e em muitos desejos descontrolados e nocivos, que levam os homens a mergulharem na ruína e na destruição, pois o amor ao dinheiro é raiz de todos os males. Algumas pessoas, por cobiçarem o dinheiro, desviaram-se da fé e se atormentaram a si mesmas com muitos sofrimentos. Você, porém, homem de Deus, fuja de tudo isso e busque a justiça, a piedade, a fé, o amor, a perseverança e a mansidão” (1ª Timóteo 6:5-11)          

“Não acumulem para vocês tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem destroem, e onde os ladrões arrombam e furtam. Mas acumulem para vocês tesouros no céu, onde a traça e a ferrugem não destroem, e onde os ladrões não arrombam nem furtam. Pois onde estiver o seu tesouro, aí também estará o seu coração” (Mateus 6:19-21)


Outros ensinamentos gerais

“Bem-aventurados os pobres em espírito, pois deles é o Reino dos céus. Bem-aventurados os que choram, pois serão consolados. Bem-aventurados os humildes, pois eles receberão a terra por herança. Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, pois serão satisfeitos. Bem-aventurados os misericordiosos, pois obterão misericórdia. Bem-aventurados os puros de coração, pois verão a Deus. Bem-aventurados os pacificadores, pois serão chamados filhos de Deus. Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça, pois deles é o Reino dos céus. Bem-aventurados serão vocês quando, por minha causa os insultarem, perseguirem e levantarem todo tipo de calúnia contra vocês” (Mateus 5:3-11)

“Não percebem que o que entra pela boca vai para o estômago e mais tarde é expelido? Mas as coisas que saem da boca vêm do coração, e são essas que tornam o homem ‘impuro’. Pois do coração saem os maus pensamentos, os homicídios, os adultérios, as imoralidades sexuais, os roubos, os falsos testemunhos e as calúnias. Essas coisas tornam o homem ‘impuro’; mas o comer sem lavar as mãos não o torna ‘impuro’” (Mateus 15:17-20)  

“O amor deve ser sincero. Odeiem o que é mau; apeguem-se ao que é bom. Dediquem-se uns aos outros com amor fraternal. Prefiram dar honra aos outros mais do que a si próprios. Nunca lhes falte o zelo, sejam fervorosos no espírito, sirvam ao Senhor. Alegrem-se na esperança, sejam pacientes na tribulação, perseverem na oração. Compartilhem o que vocês têm com os santos em suas necessidades. Pratiquem a hospitalidade. Abençoem aqueles que os perseguem; abençoem, e não os amaldiçoem. Alegrem-se com os que se alegram; chorem com os que choram. Tenham uma mesma atitude uns para com os outros. Não sejam orgulhosos, mas estejam dispostos a associar-se a pessoas de posição inferior. Não sejam sábios aos seus próprios olhos. Não retribuam a ninguém mal por mal. Procurem fazer o que é correto aos olhos de todos. Façam todo o possível para viver em paz com todos. Amados, nunca procurem vingar-se, mas deixem com Deus a ira, pois está escrito: ‘Minha é a vingança; eu retribuirei’, diz o Senhor. Pelo contrário: ‘Se o seu inimigo tiver fome, dê-lhe de comer; se tiver sede, dê-lhe de beber. Fazendo isso, você amontoará brasas vivas sobre a cabeça dele’. Não se deixem vencer pelo mal, mas vençam o mal com o bem” (Romanos 12:9-21) 

“Quanto à antiga maneira de viver, vocês foram ensinados a despir-se do velho homem, que se corrompe por desejos enganosos, a serem renovados no modo de pensar e a revestir-se do novo homem, criado para ser semelhante a Deus em justiça e em santidade provenientes da verdade. Portanto, cada um de vocês deve abandonar a mentira e falar a verdade ao seu próximo, pois todos somos membros de um mesmo corpo. ‘Quando vocês ficarem irados, não pequem’. Apazigüem a sua ira antes que o sol se ponha, e não dêem lugar ao diabo. O que furtava não furte mais; antes trabalhe, fazendo algo de útil com as mãos, para que tenha o que repartir com quem estiver em necessidade. Nenhuma palavra torpe saia da boca de vocês, mas apenas a que for útil para edificar os outros, conforme a necessidade, para que conceda graça aos que a ouvem. Não entristeçam o Espírito Santo de Deus, com o qual vocês foram selados para o dia da redenção. Livrem-se de toda amargura, indignação e ira, gritaria e calúnia, bem como de toda maldade. Sejam bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando-se mutuamente, assim como Deus perdoou vocês em Cristo” (Efésios 4:22-32)      

“Tenham-nos na mais alta estima, com amor, por causa do trabalho deles. Vivam em paz uns com os outros. Exortamos vocês, irmãos, a que advirtam os ociosos, confortem os desanimados, auxiliem os fracos, sejam pacientes para com todos. Tenham cuidado para que ninguém retribua o mal com o mal, mas sejam sempre bondosos uns para com os outros e para com todos. Alegrem-se sempre” (1ª Tessalonicenses 5:13-16)     

“É necessário, pois, que o bispo seja irrepreensível, marido de uma só mulher, sóbrio, prudente, respeitável, hospitaleiro e apto para ensinar; não deve ser apegado ao vinho, nem violento, mas sim amável, pacífico e não apegado ao dinheiro. Ele deve governar bem sua própria família, tendo os filhos sujeitos a ele, com toda a dignidade. Pois, se alguém não sabe governar sua própria família, como poderá cuidar da igreja de Deus?” (1ª Timóteo 3:2-5) 

“Por isso mesmo, empenhem-se para acrescentar à sua fé a virtude; à virtude o conhecimento; ao conhecimento o domínio próprio; ao domínio próprio a perseverança; à perseverança a piedade; à piedade a fraternidade; e à fraternidade o amor. Porque, se essas qualidades existirem e estiverem crescendo em suas vidas, elas impedirão que vocês, no pleno conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo, sejam inoperantes e improdutivos. Todavia, se alguém não as tem, está cego, só vê o que está perto, esquecendo-se da purificação dos seus antigos pecados” (2ª Pedro 1:5-9) 

“Quanto ao amor fraternal, não precisamos escrever-lhes, pois vocês mesmos já foram ensinados por Deus a se amarem uns aos outros. E, de fato, vocês amam a todos os irmãos em toda a Macedônia. Contudo, irmãos, insistimos com vocês que cada vez mais assim procedam. Esforcem-se para ter uma vida tranqüila, cuidar dos seus próprios negócios e trabalhar com as próprias mãos, como nós os instruímos; a fim de que andem decentemente aos olhos dos que são de fora e não dependam de ninguém” (1ª Tessalonicenses 4:9-12)     

“Ensine os homens mais velhos a serem sóbrios, dignos de respeito, sensatos, e sadios na fé, no amor e na perseverança. Semelhantemente, ensine as mulheres mais velhas a serem reverentes na sua maneira de viver, a não serem caluniadoras nem escravizadas a muito vinho, mas a serem capazes de ensinar o que é bom” (Tito 2:2-3)
  
“Seja constante o amor fraternal. Não se esqueçam da hospitalidade; foi praticando-a que, sem o saber alguns acolheram anjos. Lembrem-se dos que estão na prisão, como se aprisionados com eles; dos que estão sendo maltratados, como se fossem vocês mesmos que o estivessem sofrendo no corpo. O casamento deve ser honrado por todos; o leito conjugal, conservado puro; pois Deus julgará os imorais e os adúlteros. Conservem-se livres do amor ao dinheiro e contentem-se com o que vocês têm, porque Deus mesmo disse: ‘Nunca o deixarei, nunca o abandonarei’” (Hebreus 13:1-5)   

“Ninguém o despreze pelo fato de você ser jovem, mas seja um exemplo para os fiéis na palavra, no procedimento, no amor, na fé e na pureza” (1ª Timóteo 4:12) 

“Saiba disto: nos últimos dias sobrevirão tempos terríveis. Os homens serão egoístas, avarentos, presunçosos, arrogantes, blasfemos, desobedientes aos pais, ingratos, ímpios, sem amor pela família, irreconciliáveis, caluniadores, sem domínio próprio, cruéis, inimigos do bem, traidores, precipitados, soberbos, mais amantes dos prazeres do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando o seu poder. Afaste-se também destes” (2ª Timóteo 3:1-5)        

“Assim, façam morrer tudo o que pertence à natureza terrena de vocês: imoralidade sexual, impureza, paixão, desejos maus e a ganância, que é idolatria. É por causa dessas coisas que vem a ira de Deus sobre os que vivem na desobediência, as quais vocês praticaram no passado, quando costumavam viver nelas. Mas agora, abandonem todas estas coisas: ira, indignação, maldade, maledicência e linguagem indecente no falar. Não mintam uns aos outros, visto que vocês já se despiram do velho homem com suas práticas e se revestiram do novo, o qual está sendo renovado em conhecimento, à imagem do seu Criador. Nessa nova vida já não há diferença entre grego e judeu, circunciso e incircunciso, bárbaro e cita, escravo e livre, mas Cristo é tudo e está em todos. Portanto, como povo escolhido de Deus, santo e amado, revistam-se de profunda compaixão, bondade, humildade, mansidão e paciência. Suportem-se uns aos outros e perdoem as queixas que tiverem uns contra os outros. Perdoem como o Senhor lhes perdoou. Acima de tudo, porém, revistam-se do amor, que é o elo perfeito. Que a paz de Cristo seja o juiz em seus corações, visto que vocês foram chamados a viver em paz, como membros de um só corpo. E sejam agradecidos” (Colossenses 3:5-15)     

A partir destes textos os neo-ateus podem ter uma noção do que é a moral cristã, antes de saírem vomitando bobagens e desinformação, já que a esmagadora maioria deles sequer já leu o Novo Testamento uma vez na vida. Eles apenas repetem, como papagaios, o que ouvem de militantes como Dawkins, Harris, Dennett e Hitchens, e a partir dos espantalhos criados por estes é que eles formam a sua concepção pessoal do que é o Cristianismo – uma distorção grotesca e infiel ao conteúdo bíblico, resultado de uma leitura tendenciosa, parcial, arbitrária, subjetiva, sem exegese e sem hermenêutica, muito próxima do que uma criança de seis anos pode concluir ao ouvir falar sobre teorias econômicas ou física nuclear.      

Por Cristo e por Seu Reino,

(Trecho extraído do meu livro: "Deus é um Delírio?")


        



[1] Concordância de Strong, 5293.
[2] Concordância de Strong, 5092.

4 comentários:

  1. Lucas estava vendo um dos vídeos seus no youtube sobre homossexualismo. Eu tentei
    ouvir mas acontece que achei o volume baixo e não consegui entender muito do que
    você falava...Dai eu queria muito que você escrevesse um artigo sobre homossexualismo. Acho que ficaria melhor pra eu entender do que ouvindo os vídeos no Youtube. Olha eu tenho muitas duvidas sobre esse tema sabe?! Existe muita discursão e tem gente que diz que homossexualidade não é pecado e sim homossexualismo, que ser homossexual e ter um parceiro (a) não é pecado (pecado é ter vários parceiros ou parceiras), e assim vai. Eu nunca entendi porque ser homossexual é pecado, que mal a pessoa estaria fazendo a Deus, namorando outra pessoa do mesmo sexo que ela! Mal é mentir, roubar, matar, ai sim eu concordo que isso é pecado, mas ser homossexual...não entendo o porque de ser pecado. Tenho ate uma amiga que é crista e tem namorada...ela diz que é mais forte do que ela e que ela merece ser feliz, que não vai reprimir o amor dela, mas que ela ama muito a Deus e admira Jesus. Outra coisa, a bíblia não comenta (ate onde eu li) sobre bissexualismo. Queria saber se também é pecado. Pesquisei na internet outra coisa que me deixou meio desnorteada que foi sexo antes do casamento. O que é casamento a luz da bíblia, se namorados podem transar sem pecar, se morar junto sem ser casado na igreja é pecado...e tem muita resposta confusa na internet. Eu acho que esse assunto sobre sexualidade é muito mal discutido nas igrejas, muito complexo, e eu queria muito que vc escrevesse algo sobre isso à luz da Biblia. Mas só se você quiser, não é nenhuma imposição. Acho que ajudaria muitas pessoas porque o que tem de pessoas confusas e perdidas, inclusive eu (olha vou te falar, eu tenho muitos amigos de igreja que têm vida sexual ativa e dizem que ta tudo bem, mas eu não opino porque eu nao sei. Eles falam que ta certo o que eles fazem porque estão vinculados a uma só pessoa - mesmo não sendo marido/mulher- e nao tem vários parceiros, mas eu nao sei...) Obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, a paz de Cristo.

      As razões morais pelas quais o homossexualismo deve ser considerado pecado eu expus neste artigo:

      http://ateismorefutado.blogspot.com.br/2015/04/a-moral-humanista-secular-parte-2.html

      Mas como o próprio Dr. Craig corretamente observa, o pecado não é o SENTIMENTO de atração que um homossexual sente por uma pessoa do mesmo sexo, mas sim a PRÁTICA. Para citar um exemplo, um pedófilo sente uma atração verdadeira por crianças, e ele não pode mudar isso (é uma doença), mas pode sim se manter longe delas e não colocar em prática aquilo que a sua carne deseja. Semelhantemente, há muitos casos em que pessoas casadas sentem atração física real por uma pessoa que não é a esposa ou o marido, e sabemos que não é fácil nem simples perder o sentimento por alguém com quem somos apaixonados ou sentimos atração. Mas isso não significa que seja certo ir lá e adulterar por causa disso. A solução é simplesmente reprimir o sentimento, não deixando que ele seja efetivado na prática. Muitas vezes nós não temos controle sobre o nosso coração, mas nós sempre temos controle sobre as nossas atitudes, e se colocamos algo em prática é porque deliberadamente deixamos que isso acontecesse. Ser cristão e homossexual é como ser cristão e ter amante, ou ser cristão e ver pornografia, ou ser cristão e fumar e beber, ou seja, são coisas que não combinam.

      Quanto ao bissexualismo, o texto de Paulo aos romanos condena qualquer prática sexual entre homens com homens e mulheres com mulheres (Rm.1:26-27), portanto uma mulher que se relaciona com outra mulher, mesmo que também goste de homens (bissexualidade), ainda assim está em estado de pecado. A melhor solução para quem tem atração homossexual é viver celibatário, caso ele não sinta desejo por entrar em um relacionamento com uma pessoa do sexo oposto. Desta forma ela não estará incorrendo em pecado, nem será obrigada a gostar de uma pessoa pela qual não sente atração. Jesus falou várias vezes sobre tomar a cruz e morrer para si mesmo para segui-lo. Ou seja: o Cristianismo não é um mar de flores, mas uma coroa de espinhos. Nos leva muitas vezes a reconsiderarmos certas coisas que gostamos, e a renegar outras coisas que praticávamos. Nos leva a colocarmos Cristo em primeiro lugar e consequentemente a abandonarmos qualquer prática que desagrada a Deus.

      Quanto ao sexo antes do casamento, a Bíblia diz que “é melhor casar do que ficar ardendo de desejo” (1Co.7:9). Paulo fazia clara distinção entre a mulher “casada” e a “virgem” (1Co.7:27-28), mostrando com isso que a mulher que não é casada deve ser (ou deveria ser) uma mulher virgem. Eu sou totalmente a favor da castidade pré-matrimonial. O sexo só depois do casamento valoriza as mulheres e a própria relação sexual. Tem muito homem por aí que só quer a mulher por aquilo, e depois que consegue aquilo que ele quer, depois joga fora, como um objeto descartável qualquer. Isso sem falar no risco de engravidar e o namorado não assumir o bebê, e no final virar uma mãe solteira. O namorado que consegue esperar até o casamento mostra que valoriza mesmo a mulher por aquilo que ela é, e não por algo que ela possa oferecer. Mostra com isso que não está com ela pelo sexo, mas por amor. Eu vejo a castidade pré-matrimonial como uma das mais altas expressões de amor e abnegação. Se o casal for bem estruturado e firme na Palavra de Deus, conseguirá esperar até o momento certo.

      Deus lhe abençoe.

      Excluir
    2. Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho Unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
      João 3:16

      Excluir
  2. Boa Noite Lucas Banzoli! Gosto muito dos seus posts. Gostaria muito que você fizesse um texto ou um vídeo sobre a Bíblia Gay. http://exame.abril.com.br/marketing/noticias/ativistas-americanos-criam-biblia-gay

    Meu e-mail: lucasrenovato@gmail.com

    ResponderExcluir

Envie o seu comentário. Mensagens que contenham insultos, agressões ou desrespeito não serão publicadas. Nem insista.

 

Ateísmo Refutado Copyright © 2011 | Template design by O Pregador | Powered by Blogger Templates